2013/08/19

Nos devolvam o bar offline!



Quem me conhece sabe, não me apetece nenhum pouco a tal de Heineken, a não ser o visual. E, obviamente, o bairrismo que me domina não deixaria preferir outra cerveja a não ser a nossa Polar, porque, além de ser daqui, tem um dos melhores sabores entre as cervejas de baixo preço vendidas no Rio Grande do Sul. Mas bem, não é do meu gosto pelo sabor de cerveja que vim falar, é das novas estratégias de marketing usadas pelas duas marcas.

Há alguns dias, a Polar lançou sua nova campanha, o “Anulador de Celular”, um dispositivo eletrônico contido na base de um isopor de cerveja que emite um sinal (não faço ideia de como explicar isso de maneira científica) que anula os sinais de internet dos smartphones que estão por perto. A proposta é inibir o péssimo novo hábito das pessoas: sentar em uma mesa de bar e correr para a internet postar o que está fazendo ou simplesmente continuar uma conversa com alguém que não está à sua frente segurando um copo da gelada.



Pela contramão, vem a Heineken, que hoje lançou uma campanha relâmpago (se esse for o termo correto) para o Dia Mundial da Fotografia, a “#HeinekenFilter”. A ideia é fazer com que os consumidores da verdosa usem a cor da garrafa como um filtro de Instagram improvisado e usar a hashtag para divulgar a campanha, ou seja, incentivar as pessoas a sentarem a mesa do bar, tomarem uma cerveja e correrem para o Instagram postar uma foto e esquecer o real motivo de ter ido para o bar.

Não é de hoje que entramos num bar ou num restaurante e vemos aquela cena: três ou quatro pessoas numa mesa e ao menos uma delas enfurnada num aplicativo do celular, seja o Twitter, o facebook, ou fazendo um simples check-in no Foursquare. Claro, não sejamos hipócritas, todo mundo um dia já acessou a internet em um bar por alguns instantes, mas né, limites existem. O bar foi feito “pra nos deixar mais à vontade e esquecer os problemas”, ou seja, longe de qualquer coisa que nos lembre o cotidiano tedioso do trabalho ou das aulas. O bar já foi mais offline.

A Polar, sempre com sua abordagem descontraída e próxima dos consumidores, resolveu ajudar na tentativa de mudar essa realidade. Claro que não é o tal dispositivo anulador de celular que vai interferir nos hábitos do povo moderno que deixa de lado a conversa da mesa do bar pra interagir na rede - até porque o dispositivo é único e peregrina apenas pelos bares de Porto Alegre, por enquanto - mas sim o fato de uma marca de cerveja expor essa vontade de mudança, indo na contramão da maioria das empresas que procuram estabelecer, antes de tudo, um vínculo com o consumidor pela internet, e depois pelo produto.

Estou usando o exemplo oposto da Heineken por ser algo pontual, lançado apenas hoje, em alusão ao Dia da Fotografia, e que vai bem de encontro à proposta da Polar. Mas conhecemos outras empresas, como a Claro, que em sua campanha atual traz o Ronaldo e o cantor Naldo como dois representantes dos ‘interneteiros’ de bar. Na propaganda, os dois ignoram completamente o locutor enquanto navegam pelo facebook, algo muito comum nos restaurantes e bares por aí afora.

Obviamente, as duas campanhas visam primeiramente a promoção dos produtos, mas sinto um pequeno orgulho em saber que a nossa cerveja conhece o seu público, e está fazendo algo para termos de volta nossa simples rotina de bar. Agora é torcer para que outras cervejas se espelhem na Polar e nos devolvam nossos bares offline.

Assistam ao comercial da Polar: